Home / Crateús / Crateuense ex-vendedor de espetinhos se torna Soldado da Polícia Militar do Ceará
Soldado Teixeira, só como vendedor de espetinhos trabalhou por quatro anos. Foto: arquivo pessoal

Crateuense ex-vendedor de espetinhos se torna Soldado da Polícia Militar do Ceará

Soldado Teixeira, popularmente em Crateús conhecido como Beto, 26 anos, percebendo a necessidade de trabalhar para ajudar no sustento da sua família, saiu da localidade de Açude dos Barrosos, zona rural de Crateús, próximo ao distrito de Sucesso, aos 16 anos rumo ao município de Guaraciaba do Norte na Serra da Ibiapaba, onde trabalhou em uma padaria com um tio, por 8 meses.

Em 2009 voltou para Crateús para vir morar com a irmã na sede. No município passou por vários comércios, em 2011 prestou serviço militar obrigatório ao exército no 40º BI, e logo concluir a jornada, passou a trabalhar como mototaxista. “Com três anos de trabalhar como moto-taxista pensei em fazer outra atividade para complementar a renda, daí surgiu a ideia de vender espetinho em uma bicicleta” disse o soldado.

Para conciliar os dois trabalhos, Beto conta que acordava às 4h da manhã todos os dias para fazer os espetos, que ficavam prontos até 7h da manhã. Como moto-taxista trabalhava até até as 03h, e daí seguia com as vendas dos espetos até as 08h, em uma grande jornada diária para conseguir o seu sustento e de sua família, totalizando 4 anos vendendo espetinhos, e 7 anos como moto-taxista.

VIDA DE CONCURSEIRO

“Quando surgiu informações de que saiu o edital do concurso da Polícia Militar de 4.200 vagas em 2016, fui convidado por amigos a integrar um grupo de estudos, passei cerca de 8 meses estudando”, conta o Soldado Teixeira. “Eu sempre admirava a profissão de Policial e tudo. Era uma oportunidade que não batia a porta toda a hora”, continua Beto.

Soldado Teixeira enquanto moto-taxista, levava consigo livros para estudar no trabalho. Foto: arquivo pessoal

Soldado Teixeira afirmou que para conciliar trabalho e estudo tem que ter muita força de vontade. “Teve um dia que minha mãe me acordou 04h da manhã dormindo escorado no computador, porque tinha passado a noite toda estudando até cair no sono”, continua.

MENSAGEM AOS CONCURSEIROS

Soldado Teixeira aproveita para encerrar a entrevista para motivar os estudantes que sonham com um emprego fixo e com estabilidade.

Soldado Teixeira se orgulha de ter conseguido ingressar em profissão que admirava. Foto: arquivo pessoal

“Não desista, tenha foco, porque é muito difícil. Uma estabilidade muitos querem, mas poucos não possuem determinação para chegar ao destino. É difícil estudar, é doloroso, é muito tempo, e hoje em dia a maioria dos jovens querem farra, mas quantas vezes meus amigos chegaram em mim para sair, mas eu neguei para estudar porque meu foco no momento estudar. Quando chega lá na frente que você vê sua aprovação é uma coisa gratificante, você vai ver que valeu a pena tudo que deixou de fazer para alcançar seus objetivos”.

Soldado Teixeira foi empossado policial militar neste mês de janeiro, e tem uma grande carreira pela frente.

Repórter: Nathan Loyola

Facebook Comments
error: USE OS BOTÕES DE COMPARTILHAMENTO