Home / Nacional / Em dezembro, Bolsa Família vai fazer dois pagamentos; entenda

Em dezembro, Bolsa Família vai fazer dois pagamentos; entenda

O mês de dezembro será de renda extra para os beneficiários do Bolsa Família. Após a assinatura do presidente Jair Bolsonaro, os brasileiros cadastrados no programa terão direito a receber o 13º salário. Sendo assim, neste fim de ano, serão realizados dois pagamentos, o primeiro equivalente ao mês de dezembro, conforme o calendário regular do governo e o segundo diz respeito a quantia extra.

Segundo nota emitida pela Secretaria Especial do Desenvolvimento Social, do Ministério da Cidadania, o valor total do benefício será o mesmo para ambos os pagamentos.

Quanto às datas de saque, estas variam de acordo com o último dígito do NIS (Número de Identificação Social), também chamado de PIS ou NIT.

No calendário abaixo, é possível conferir o período que cada titular poderá sacar o benefício. Tanto o pagamento tradicional, quanto a parcela adicional do 13° salário serão inclusas na mesma data de crédito da folha de dezembro.

Para entender, basta conferir o último digito presente no cartão do familiar que é o titular do benefício. Aqueles com o número final 4, por exemplo, conforme a linha amarela, podem acompanhar os dias de pagamento seguindo a tabela no sentido horizontal.

No último mês do ano, os pagamentos começam a partir do 10 de dezembro e finalizam os depósitos no dia 23.

Ministro da Cidadania, Osmar Terra afirma que a liberação do 13º tem como objetivo facilitar a vida dos beneficiários neste fim de ano, tendo em vista que é um período onde as despesas mensais acabam se elevando.

“É o primeiro governo que falou que esse ano ia fazer o 13º para a gente. Esse vai ser um benefício muito bom, mesmo. Vai ajudar muita gente. Ajuda a comprar material escolar, quando começa a escola. No final do ano, a gente compra roupas para os meninos, comida para eles comerem. Vou fazer uma boa ceia de Natal para os meus três filhos e para o meu marido”, declarou.

Sobre o Bolsa Família

Desenvolvido desde 2003, o programa tem como finalidade atender famílias que encontram-se em situação de extrema pobreza.

Somente durante o mês de setembro, segundo dados do governo, foram liberados mais de R$ 2,5 bilhões para cerca de 13,5 milhões de famílias. O valor é concedido para aqueles que têm uma renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178 por pessoa.

Quanto a liberação do 13º, o governo declara que só pode ser autorizada graças ao aumento de R$ 2,58 bilhões no orçamento do Ministério da Cidadania, assegurado pelo Ministério da Economia.

Por se tratar de uma medida provisória, não se sabe se haverá o mesmo benefício em 2020. Seu texto ainda está em fase de aprovação pelo Congresso Nacional e tem o prazo de até 120 para ser validado.

Fonte: FDR

Facebook Comments
error: USE OS BOTÕES DE COMPARTILHAMENTO