Home / Destaques / Agente é condenado por cobrar ‘delivery’ de celular para presidiários no Ceará
Agente é condenado por cobrar pela entrega de celular a presidiários no Ceará (Divulgação)

Agente é condenado por cobrar ‘delivery’ de celular para presidiários no Ceará

A Justiça do Ceará condenou um agente penitenciário e duas mulheres por corrupção ativa e passiva pelo envolvimento no envio de aparelhos celulares e outros acessórios para presidiários no estado. A denúncia foi feita pelo Ministério Público do Estado do Ceará, e a sentença foi proferida na quarta-feira (22).

Conforme a denúncia, Wladiane Freitas da Silva e Tássia Lima de Oliveira pagavam para o então agente penitenciário Fabrício Santos Pereira facilitar o “delivery” dos aparelhos nos presídios cearenses. O esquema foi revelado após análise de gravações de áudios nos quais os integrantes organizavam entregas e os valores dos celulares.

Restrição de direitos

Os três foram condenados pelo Juízo da 4ª Vara Criminal a três anos de prisão e pagamento de multa. O MPCE afirma que a pena dos três foi convertida em medidas alternativas de restrição de direitos, “com limitação de finais de semana e prestação de serviços em favor de entidade pública”.

O Código Penal explica que “a limitação de fim de semana consiste na obrigação de permanecer, aos sábados e domingos, por 5 (cinco) horas diárias, em casa de albergado ou outro estabelecimento adequado”.

Além das penas infringidas, Fabrício Santos foi sentenciado a perder o cargo público. As acusações fazem parte da Operação Correria, do MPCE, que investiga supostos casos de corrupção de agentes penitenciários.

Fonte: G1 CE

Comentários
error: USE OS BOTÕES DE COMPARTILHAMENTO