Home / Crateús / Campus da UFC de Crateús forma primeira turma de Engenharia Civil
Família do concludente Wermeson Rocha reunida em frente ao prédio da UFC em Crateús (foto: Ribamar Neto/UFC)

Campus da UFC de Crateús forma primeira turma de Engenharia Civil

Quais os limites da palavra quando se deseja expressar um sentimento? Será que a racionalidade da fala humana é capaz de transmitir nossa sensação no momento em que um sonho se realiza? Para Audene Rocha, a resposta é não. Ela é mãe de Wermeson Rocha, do Curso de Ciência da Computação, um dos 23 concludentes (15 dos quais são da primeira turma de Engenharia Civil) que, na noite de quinta-feira (23), colaram grau na cerimônia realizada no campus da Universidade Federal do Ceará em Crateús. “É tanta felicidade, que essa palavra, felicidade, é pequena para expressar esse sentimento”, disse.

Audene é zeladora. O esposo, Manoel Vieira, é pescador. Ela diz que a formatura abre novas portas para toda a família. Ontem, ela e Manoel vieram de Castelo do Piauí, onde vivem, para prestigiar o filho, trazendo ainda as avós e o irmão de Wermeson, pois essa é uma  conquista coletiva. 

E o que as palavras não conseguiam dizer brotava no brilho do olhar e no sorriso eloquente de cada um da família. “Não sei se as pessoas vão conseguir entender o tamanho da satisfação, porque é tão grande…”, reiterou Audene, sabedora de que aquilo que sentia é ‒ como cantou Chico Buarque ‒ algo que bole por dentro, que brota à flor da pele, que sobe às faces e faz corar. É o que não tem tamanho. 

E os feitos de Wermeson não se encerram aqui. Ele foi aprovado em um concurso público para técnico de tecnologia da informação da UFC e, em breve, deverá estar de volta à casa que o formou, então como servidor. “As batalhas para concluir esse curso foram muitas. Desde o início, fui contemplado com o auxílio-moradia, que fez eu me habituar [à nova rotina] e resistir nesse curso até o final. Agora prestei o concurso e fui aprovado. Então quero agradecer tudo isso que a UFC me proporcionou”, reconhece. 

Imagem: Reitor Cândido Albuquerque na colação de grau em Crateús (Foto: Ribamar Neto/UFC)

“É fundamental a Universidade sair da Capital e vir para o Interior, porque ela fica mais próxima das pessoas. Por exemplo, esse aluno, que veio de Castelo do Piauí, provavelmente não teria condições de ir para outra universidade. Isso mudou completamente a vida dele. E esse é o papel da Universidade. A UFC está modificando a vida das pessoas para melhor”, disse o reitor Cândido Albuquerque, que presidiu a cerimônia de colação.

Posteriormente, em seu discurso, o Prof. Cândido expressou a satisfação por, pela primeira vez em seu período como reitor, conferir grau aos concludentes do Campus de Crateús. “Sei das dificuldades, dos entraves e embaraços de várias ordens que venceram para se tornarem dignos desta certificação, ora conferida por uma instituição gloriosa, nossa alma mater, a imensa Universidade Federal do Ceará”. Segundo o reitor, é dever de todos combater “todas as práticas não republicanas”. O reitor disse ainda que a UFC entrega à sociedade brasileira “profissionais que vão qualificar mais e melhor as nossas práticas”.

Imagem: Concludente Brenda Araújo, do Curso de Engenharia Civil (Foto: Ribamar Neto/UFC)

Trata-se de profissionais como a nova engenheira civil Brena Araújo, que integra a primeira turma concludente de seu curso. Nunca tinha ouvido falar em Crateús antes de vir estudar no campus. Deixou para trás a família e o vento do litoral, no município de Parnaíba, no Piauí. Veio para o sertão com o sonho de ser engenheira. Com o tempo, pegou gosto pelo sertão cearense, que agora estará para sempre em sua história. “Foi complicado, mas depois foi maravilhoso e eu consegui me adaptar [à região]. Acredito que vou sentir muita falta daqui”, afirma.

Imagem: Edmar dos Santos Júnior, orador discente da turma de formandos (Foto: Ribamar Neto/UFC)

CHUVA DE SONHOS ‒ A importância dos campi do Interior também foi ressaltada pelo orador discente da noite, Edmar dos Santos Júnior, do Curso de Engenharia Civil. “Não posso deixar de enaltecer a UFC, porque ela se desprendeu da Capital e veio fazer chover sonhos no Interior. Alguns dos jovens que aqui estão, só estão porque a UFC deu um grande passo em sua direção”, enfatizou e pediu que essa chuva não parasse de cair. 

“Porque, assim como parte da chuva que cai no sertão escoa de volta para o mar, boa parte infiltra no solo onde caiu e faz crescer um novo tempo, com frutos que serão colhidos por quem aqui mora.” Por coincidência ou, mais provavelmente, por sagacidade da natureza, uma fina e perene chuva orvalhou o chão de Crateús durante a noite, prenunciando a iminente quadra chuvosa que, assim como o campus, há de render boas colheitas à região e ao Ceará.

Edmar Júnior salientou ainda as dificuldades enfrentadas pelo campus até se consolidar. E agradeceu aos colegas, aos familiares e a toda a equipe de profissionais da UFC. “Passamos por tempos difíceis, que nos teriam prejudicado demasiadamente se não fosse o empenho dos professores e da equipe UFC em engenhar soluções e se não fosse o apoio de outras instituições, que nos forneceram locais e equipamentos. A estes, nosso respeito e admiração, por fazerem o máximo com o mínimo.”

Imagem: Prof. Alan Michel Barros Alexandre, orador docente da formatura (Foto: Ribamar Neto/UFC)

BOAS PERGUNTAS ‒ O orador docente, Prof. Alan Michel Barros Alexandre, destacou que os jovens que deixam a graduação não são os mesmos que entraram na Universidade há alguns anos, devido ao conjunto de experiências que acumularam ao longo do caminho. E ressaltou a importância de sempre formular as perguntas corretas ante os desafios que terão pela frente. 

“A partir de agora vocês não terão mais perguntas prontas, muito menos alguém para ajudá-los a respondê-las. Vocês terão um conjunto de informações e precisarão, primeiramente, formular o problema, cuja validade da resposta dependerá de sua correta construção”, aconselhou.

Além do reitor Cândido Albuquerque, compuseram a mesa da cerimônia o vice-reitor, Prof. Glauco Lobo; a pró-reitora de Graduação, Profª Ana Paula de Medeiros Ribeiro; o diretor, o vice-diretor e a ex-diretora do Campus de Crateús ‒ respectivamente, professores Lívio Antônio Melo Freire, Sandro Vagner de Lima e Maria Elias Soares ‒, e o tenente Oliveira, representante do 40º Batalhão de Infantaria, localizado em Crateús. O evento foi prestigiado ainda por outras autoridades locais e da comunidade universitária.

O ciclo de colações de grau referente ao período letivo 2019.2 se encerra nesta sexta-feira (24), com a cerimônia do Campus de Sobral. 

Comentários
error: USE OS BOTÕES DE COMPARTILHAMENTO