Polícia Civil prende proprietária de farmácia por venda de álcool em gel com preço abusivo

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) está atenta a fiscalização da prática ilícita de venda de insumos, como álcool em gel, máscaras e luvas, utensílios bastante procurados nesse período de pandemia do novo coronavírus, com preços abusivos. Após o recebimento de uma denúncia anônima, policiais civis da Delegacia Metropolitana de Cascavel prenderam em flagrante, na manhã desta quarta-feira (18), a proprietária de uma farmácia, localizada no Centro de Cascavel – na Área Integrada de Segurança 13 (AIS 13) -, pela venda de álcool em gel com preço abusivo e por não fornecer nota fiscal aos clientes.

Os policiais civis chegaram à farmácia de Amanda Colaço de Souza (32), após uma denúncia anônima dando conta que o estabelecimento comercial, de propriedade da suspeita, estava vendendo álcool em gel com preço abusivo. Durante a diligência, os policiais civis constataram que o litro do produto era comercializado por R$ 80,00, enquanto os frascos com 50 gramas eram comercializados por R$ 11,99. Além da prática de preço abusiva, os policiais verificaram que a mulher não fornecia nota fiscal dos produtos vendidos aos consumidores.

Durante a abordagem, Amanda confessou que estava comprando frascos menores e vazios para enchê-los com álcool em gel, comprado sem procedência comprovada. Em seguida, ela revendia os frascos por preços superiores à média dos produtos e sem justa causa. Ela afirmou ainda que, antes da alta procura pelo produto, a farmácia vendia um frasco com 50 gramas por R$ 1,99.

Diante dos fatos, a mulher foi autuada em flagrante por crime contra a economia popular – devido ao preço abusivo do praticado por ela – e contra a ordem tributária, por não fornecer ao cliente nota fiscal da compra. A combinação dos artigos nos quais a mulher foi autuada não cabe fiança, por esta razão, ela foi transferida para a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), onde está à disposição da Justiça.

A Polícia Civil do Ceará reforça a importância da população repassar informações sobre crimes que tenha conhecimento e afirma que as denúncias podem ser realizadas por meio do 181, o Disque-Denúncia, ou do 190 da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), ambos da Secretária da Segurança Pública e Defesa Social. As denúncias podem ser realizadas ainda para as delegacias existentes no Estado. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Ascom SSPDS

Comentários
error: USE OS BOTÕES DE COMPARTILHAMENTO