Prefeito é suspeito de liderar lavagem de dinheiro e desvios de recursos do município no Piauí

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Piauí, deflagrou nesta terça-feira (15) a Operação Perpetuatio, para apurar crimes de desvio de recursos e lavagem de dinheiro na Prefeitura de Itaueira, cidade a 353 km de Teresina. Segundo o MP, o prefeito Quirino Avelino (PTB) é suspeito de liderar organização criminosa no município.

G1 procurou a Prefeitura do município, que informou que ainda irá se pronunciar sobre o caso.

O Gaeco informou ainda que foram expedidos três mandados de prisão temporária – ainda não há informações de quantos foram cumpridos e nem quem seriam os presos – e 15 mandados de busca e apreensão, sendo um deles cumpri na Prefeitura de Itaueira. Os presos serão ouvidos e seguirão para o Presídio Vereda Grande, localizado em Floriano.

Segundo o MP, o atual prefeito é suspeito de liderar organização criminosa com objetivo de fraudar licitações públicas e, consequentemente, desviar dinheiro público.

“Concluiu-se, das investigações, que o gestor se utilizou de empresas de fachada e de servidores públicos para macular os processos licitatórios em questão”, informou o MP.

O MP informou que apura três fatos suspeitos na prefeitura:

  • Suspeita de aquisição fraudulenta de uma ambulância para a Secretaria Municipal de Saúde;
  • Construções e reformas de obras públicas, inclusive pavimentação de vias
  • A não prestação adequada e fraudes no serviço de transporte escolar.

“O nome da Operação, Perpetuatio, faz referência à perpetuação do gestor à frente do município de Itaueira, utilizando práticas fraudulentas para auferir vantagens ilicitas à frente da gestão pública”, informou ainda o Gaeco.

A operação conta com o auxílio da Polícia Civil, da Polícia Militar, do Tribunal de Contas do Estado do Piauí e da Polícia Rodoviária Federal para o cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão

G1

Comentários
error: USE OS BOTÕES DE COMPARTILHAMENTO